David Guerra – Arquitetura e Interiores

Arquitetura residencial (casas, apartamentos), comercial (lojas, restaurantes, bares, cafés, escritórios, corporativo), institucional, interiores e design de mobiliário.

David Guerra

Morar bem é transformar-se

Morar bem é conseguir transformar sonhos em matéria. Sonhos de ter um espaço que nos acolha, que nos proteja, que nos tranquilize, que nos energize, que nos valorize, que aumente a nossa vontade, as nossas idéias, o nosso humor ou que nos desacelere e nos silencie. Saber traduzir os nossos verdadeiros sonhos ou encontrar alguém que nos auxilie é a chave de morar bem. Será que sabemos o que realmente queremos, o que nos deixa felizes? Muitas vezes não sabemos quem somos, quanto mais o que queremos.

Uma sociedade pautada no consumo nos empurra para um comportamento de massa e dificulta ter e assumir nossa identidade. Fazemos tudo para sobressairmos, mas nos comportamos como iguais. Quantas vezes ouço que as casas estão ficando todas iguais , assim como as decorações, os edifícios e seus programas e que arquitetos e decoradores só fazem o que querem. Entretanto, quando é que realmente nos posicionamos, estamos cônscios e exigimos programas específicos que respeitem nossas particularidades, nossas diferenças?

Por que acabamos aceitando algo com o qual não nos identificamos? Será que queremos assumir nossas identidades? Ou abrimos mão dos nossos sonhos na busca por reconhecimento social? Acredito que está tudo igual também por que não temos coragem, não ousamos ser diferentes e nos expormos a críticas. Acabamos escolhendo ter uma casa igual à do vizinho.

Além disso, nos sonhos, tudo é possível no mesmo tempo e espaço. Na materialização dos sonhos, é preciso priorizar e escolher. Deixar claras a prioridades é importante, uma vez que as escolhas envolvem perdas.

Os profissionais da área de arquitetura e decoração devem ser tradutores dos sonhos de morar e viver bem de cada um, procurando compreender vontades verdadeiras e histórias que formam a identidade, a diferença. Na materialização do sonho, devem equacionar e gerir prioridades, perdas, possibilidades, inclusive econômicas. E, principalmente, devem procurar fazer isso de forma estética, com arte, despertando sentimentos, pensamentos, novas idéias, novos sonhos. Afinal, a estética pode estar ligada a ética. Na medida em que reconhecemos beleza em um espaço que é a nossa cara, reforçamos em nossas identidades o que somos de melhor.